Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Peixes Continentais – CEPTA-ICMBio

O CEPTA é o centro nacional especializado do ICMBio responsável pela execução de ações governamentais voltadas à pesquisa e conservação de peixes continentais brasileiros.

Em sua rotina institucional, desenvolve pesquisas científicas, monitoramentos ambientais, ações para a conservação da biodiversidade e avaliações do estado de conservação dos peixes continentais brasileiros, além de programas específicos voltados para as espécies de peixes continentais ameaçados de extinção na natureza.

O Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Peixes Continentais – CEPTA vem buscando aprimorar diversas ferramentas voltadas aos seus objetivos de melhor conhecer e contribuir com a conservação da biodiversidade brasileira.

As principais ações do centro visam à elaboração, coordenação e acompanhamento de diversos Planos de Ação Nacional visando à conservação de espécies ameaçadas, além da avaliação sistemática do estado de conservação (grau de ameaça de extinção) de mais de 1.700 espécies de peixes continentais que ocorrem no território brasileiro.

Tratam-se de trabalhos inéditos no Brasil, porém iniciados já há alguns anos, onde as informações geradas e disponibilizadas têm servido de parâmetros para demonstrar quais são e onde se localizam as espécies mais ameaçadas em nosso país.

A partir daí, são criados novos Planos de Ação para a conservação destas espécies, envolvendo diversas instituições e organizações parceiras, além da sociedade civil, buscando futuramente diminuir o grau de ameaça ou até mesmo reverter os processos de ameaça, garantindo a conservação e preservação de nossa biodiversidade.

Os resultados das pesquisas realizadas pelo Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Peixes Continentais ou com o seu apoio são amplamente divulgados em periódicos científicos nacionais e internacionais de grande prestígio, muitas vezes sendo exemplos de conhecimentos ainda inéditos até o momento de sua publicação, fazendo do CEPTA instituição respeitada pelas comunidades científica e geral.