13º RCMec – Regimento de Cavalaria Mecanizado

O 13º Regimento de Cavalaria Mecanizada ou Esquadrão Anhanguera é uma unidade militar emblemática do Exército Brasileiro.

A sua história não se resume apenas como uma unidade de Cavalaria Mecanizada do Comando Militar do Sudeste, sendo este comando com sede na cidade de São Paulo. Desde a suas origens esteve presente em inúmeros acontecimentos da história brasileira.

O 13º RCMec é uma unidade hoje voltada para operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), e tem o seu 4º Esquadrão de Fuzileiros Mecanizado operando no Haiti, na Missão de Paz da ONU.

Utiliza os seguintes carros: a Viatura Blindada de Transporte de Pessoal (sobre rodas) EE-11 Urutu e a Viatura Blindada de Reconhecimento e Combate EE-9 Cascavel.

Nas instalações que hoje ocupa, estavam baseados até 2005 o 2º Regimento de Carros de Combate, equipado com carros Leopard 1A1 e o 11º Esquadrão de Cavalaria Mecanizado, com equipamento similar ao da unidade atual, no nível esquadrão.

Da junção de ambos, nasceu o 13º Regimento de Cavalaria Mecanizado, tendo os Leopard 1A1 de sua dotação sido transferidos para unidades no sul do País.

O Quartel ainda realiza anualmente o Encontro Anhanguera de Viaturas Militares Antigas, no mês de setembro.

FORMAÇÃO DE SARGENTOS

No ano de 2009, o 13º RC Mec foi escolhido para ser Organização Militar de Corpo de Tropa, o que o qualifica para abrigar a Escola de Sargentos das Armas (EsSA). Em razão disso, o quartel entrou para o seleto grupo de 13 unidades de Corpo de Tropa existentes em todo o território nacional.

A Unidade recebeu o aval do Comandante da EsSA para que os interessados pudessem incluir Pirassununga nas suas opções para realizar o período do Curso de Formação de Sargentos.

O local se deve pelo fato de ser bem servido por rodovias, a infraestrutura da cidade, a capacidade existente no quartel, por estar no Estado de São Paulo, e a distância física da EsSA, o que contribuiu para que Pirassununga fosse escolhida como sede.

Tudo isso faz parte da nova sistemática que o Exército adotou desde 2005. A formação dos sargentos, que anteriormente era de um ano, passou a ter 34 semanas a mais.

Esse período é realizado numa organização militar chamada de Organização Militar de Corpo de Tropa, que é uma extensão da Escola de Sargentos das Armas. Ou seja, é o local onde o aluno que se candidatar a sargento vai fazer o seu período de instrução individual básica.